Ser devedor não é o fim

Como sair das dívidas

Ser devedor não é o fim

Ola meu caro leitor.

Antes de mais nada, você não é devedor. Você está devedor. É uma fase momentânea. Você pode estar se sentindo péssimo com sua atual situação financeira, se sente pequeno e incapaz. Mas você não está sozinho. Existe um sem fim de pessoas em situação parecida ou pior.

Quero te mostrar que sempre há uma solução. Quero te dar inspiração, aquele suspiro renovador que diz; acalme-se, respire e pense melhor.

Então, pare e pense; você está aqui lendo este artigo. Só ele e você. Esqueça o mundo ao redor. Sobra alguma coisa? Creio que não. Pois bem, no fim das contas será sempre assim…só você. Essa visão não quer dizer algo depressivo ou dramático. Quer dizer que foi você que se colocou na situação de devedor e só você pode sair dessa.

Veja algumas dicas pra você pensar:

  • Não espere ajuda. Você pode sair sozinho.
  • Não se lamente. Sempre haverá alguém pior que você.
  • Você só precisa que um pessoa acredite em você; você mesmo.

Sei que não é fácil. A mídia em geral te leva cada vez mais facilmente coisas e mais coisas pra comprar. Você compra na hora em que está vendo e não para pra pensar se precisa daquilo. Um botão, um clique e… de onde vai sair o dinheiro pra pagar isso mesmo? Não sabemos. Vamos ver depois que não podíamos pagar por que compramos uma outra coisa pelo mesmo impulso de consumo.

Eu sou apaixonado por essas coisinhas cheia de luzes. Mas quero pensar melhor a hora certa de comprar aquilo que quero. Também quero o ultimo modelo do smartphone XXX (mesmo que não vá usar todas as funções), mas não quero criar mais uma dívida pra um desejo de consumo que pode esperar (na maioria das vezes).

Ok, mas estou aqui devedor agora. Minha mulher me olha torto querendo que eu pague outra conta. A cobrança de condomínio não foi paga. A energia elétrica não para de subir. São tantas preocupações que parece que não vamos dar conta. Tenham paciência meus caros leitores. Vamos conseguir!!!

Pense em uma árvore. Ela leva anos pra chegar ao tamanho adulto. As vezes décadas. Faça de conta que este crescimento lento é a sua estabilidade financeira. A dívida é uma serra elétrica que vêm e acaba com tudo em minutos. Pois bem, se depois disso você limpar o terreno e replantar a árvore, ela não vai crescer como antes?

Talvez você nunca tenha deixado a sua árvore chegar ao tamanho adulto. Mas sabemos que somente estas podem nos dar uma boa sombra ou um lugar perfeito pra pendurar uma rede.

Eu tinha um amigo que defendia estar devedor. Ele acreditava que o cheque especial e os empréstimos existiam para serem usados a qualquer momento, como se fossem um acelerador de conquistas. Nem tanto ao céu e nem tanto a terra. Sempre fui (e sou) contra o que ele disse. Mas observá-lo me fez pensar; qual o problema de estar devedor? No caso dele nenhum. Estar devendo não o incomodava. Simples assim.

Até me casar eu também era assim. Gastava o que tinha e o que não tinha nas baladas e bares. Até que acendeu a luz da responsabilidade.  Parei e revi meus valores. Ter estabilidade financeira virou prioridade. Agora eu tinha uma esposa, um filho e outro a caminho. Dava pra continuar torrando dinheiro como antes ou tinha que pensar em dar o melhor pra minha família? Fiquei com o segundo.

Ser devedor nunca vai ser o fim. Até onde eu sei não existe pena de morte para quem fica devedor demais. Embora algumas pessoas possam chegar a este extremo de tirar a própria vida. Mas ai é assunto pra outro artigo, além de não resolver nada. As vezes até piora pra quem fica.

Não caia na tentação de ignorar a dívida. Ela não vai sumir. Ao invés disso, coloque-a em um lugar visível. Assim, se ela resolver atacá-lo você verá e poderá se defender. É só ter consciência. Não precisar ter medo.

Por fim, quero dizer que podemos sim reverter qualquer situação financeira, bastando ter muita força de vontade e saber quais são suas prioridades.

Você que ser uma pessoa cercada de luxo com carro, roupas e aparelhos mais badalados do momento? Você pode.

Você quer dar uma casa confortável e segura pra sua família? Você pode.

Em qualquer um dos casos tenha em mente o seguinte. Todas as pessoas tem um ponto de equilíbrio financeiro. Quanto mais longe você for deste ponto pra conquistar seus desejos prioritários, mais difícil será voltar a este ponto.

O que vale pra todos também é que vontade sem ação não muda nada. Faça então a sua lista de prioridades. Pegue um papel, o aplicativo de notas do smartphone e anote o que é mais importante pra você agora, hoje.  Quais são as suas prioridades? O que te motiva a levantar todos os dias da cama?

Breve quero voltar com novidades sobre este assunto e ensinar melhor como criar e usar uma lista de prioridades para tomada de decisões financeiras.

Então, gostou do artigo? Compartilhe! Envie o link pro seus amigos. Conhecimento nunca de demais.

Abraço e sucesso financeiro.

Adriano

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *